AXIS D4100-E Network Strobe Siren

Instalação

Introdução

AVISO

Luzes piscando ou cintilando podem causar convulsões em pessoas com epilepsia fotossensível.

Encontre o dispositivo na rede

Para encontrar dispositivos Axis na rede e atribuir endereços IP a eles no Windows®, use o AXIS IP Utility ou o AXIS Device Manager. Ambos os aplicativos são grátis e podem ser baixados de axis.com/support.

Para obter mais informações sobre como encontrar e atribuir endereços IP, acesse Como atribuir um endereço IP e acessar seu dispositivo.

Suporte a navegadores

O dispositivo pode ser usado com os seguintes navegadores:

ChromeTM

Firefox®

EdgeTM

Safari®

Windows®

recomendado

recomendado

macOS®

recomendado

recomendado

Linux®

recomendado

recomendado

Outros sistemas operacionais

✓*

*Para usar a interface Web do AXIS OS com o iOS 15 ou iPadOS 15, acesse Ajustes > Safari > Avançado > Recursos e desative NSURLSession Websocket.

Abra a página da Web do dispositivo.

  1. Abra um navegador e digite o endereço IP ou o nome de host do dispositivo Axis.

    Se você não souber o endereço IP, use o AXIS IP Utility ou o AXIS Device Manager para localizar o dispositivo na rede.

  2. Digite o nome de usuário e a senha. Ao acessar o dispositivo pela primeira vez, você deverá definir a senha de root. Consulte Defina uma nova senha para a conta root.

Defina uma nova senha para a conta root

O nome do usuário administrador padrão é root. Não há senha padrão para a conta root. Defina uma senha na primeira vez que fizer login no dispositivo.

  1. Digite uma senha. Siga as instruções sobre senhas seguras. Consulte Senhas seguras.

  2. Digite a senha novamente para confirmar.

  3. Clique em Add user (Adicionar usuário).

Importante

Se você perder a senha da conta root, vá para Redefinição para as configurações padrão de fábrica e siga as instruções.

Senhas seguras

Importante

Os dispositivos Axis enviam a senha definida inicialmente na forma de texto plano via rede. Para proteger seu dispositivo após o primeiro login, configure uma conexão HTTPS segura e criptografada e altere a senha.

A senha do dispositivo é a proteção primária para seus dados e serviços. Os dispositivos Axis não impõem uma política de senhas, pois os produtos podem ser usados em vários tipos de instalações.

Para proteger seus dados, recomendamos enfaticamente que você:

  • Use uma senha com pelo menos 8 caracteres, preferencialmente criada por um gerador de senhas.

  • Não exponha a senha.

  • Altere a senha em um intervalo recorrente pelo menos uma vez por ano.

Visão geral de páginas da Web

Este vídeo oferece uma visão geral sobre a interface do dispositivo.

Interface Web de um dispositivo Axis

Configure seu dispositivo

Desativara o modo de manutenção após a instalação da sirene

CUIDADO

Para proteger o instalador contra danos auditivos e contra ofuscamento por luz muito intensa, se que o modo de manutenção permaneça ativado durante a instalação do dispositivo.

Quando você instala o dispositivo pela primeira vez, o modo de manutenção é ativado por padrão. Quando o dispositivo está no modo de manutenção, a sirene não emite nenhum som e a luz apresenta padrões intermitentes de iluminação branca.

Vá para Overview (Visão geral) > Maintenance (Manutenção) para desativar o Maintenance mode (Modo de manutenção).

Ativar modo de manutenção

Para realizar a manutenção e serviços no dispositivo, vá para Overview (Visão geral) > Maintenance (Manutenção) e ative o Maintenance mode (Modo de manutenção). As atividades normais de luz e sirene são pausadas.

Configurar um perfil

Um perfil é um conjunto de configurações definidas. Você pode ter até 30 perfis com diferentes prioridades e padrões.

Para definir um novo perfil:

  1. Vá para Profiles (Perfis) e clique em Create (Criar).

  2. Insira um Name (Nome) e uma Description (Descrição).

  3. Selecione as configurações de Light (Luz) e Siren (Sirene) desejadas para seu perfil.

  4. Defina a Priority (Prioridade) da luz e da sirene e clique em Save (Salvar).

Para editar um perfil, clique em e selecione Edit (Editar).

Importar ou exportar um perfil

Se desejar usar um perfil com configurações predefinidas, você poderá importá-lo:

  1. Vá para Profiles (Perfis) e clique em Import (Importar).

  2. Procure para localizar o arquivo ou arraste e solte o arquivo que deseja importar.

  3. Clique em Save (Salvar).

Para copiar um ou mais perfis e salvar em outros dispositivos, você poderá exportá-los:

  1. Selecione os perfis.

  2. Clique em Export (Exportar).

  3. Procure os arquivos .json.

Configuração de SIP direto (P2P)

Use ponto a ponto quando a comunicação for feita entre alguns agentes de usuário na mesma rede IP e não houver necessidade de recursos adicionais que poderiam ser fornecidos por um servidor PBX. Para entender melhor como o P2P funciona, consulte SIP ponto a ponto (P2PSIP).

Para obter mais informações sobre as opções de configuração, consulte SIP.

  1. Vá para System (Sistema) > SIP > SIP settings (Configurações de SIP) e selecione Enable SIP (Ativar SIP).

  2. Para permitir que o dispositivo receba chamadas, selecione Allow incoming calls (Permitir recebimento de chamadas).

  3. Em Call handling (Tratamento da chamada), defina o tempo limite e a duração da chamada.

  4. Em Ports (Portas), insira os números de porta.

    • SIP port (Porta SIP)– A porta de rede usada para comunicação via SIP. O tráfego de sinalização por essa porta não é criptografado. O número de porta padrão é 5060. Insira um número de porta diferente, se necessário.

    • TLS port (Porta TLS) – A porta de rede usada para comunicação criptografada via SIP. O tráfego de sinalização por meio dessa porta é criptografado com o Transport Layer Security (TLS). O número de porta padrão é 5061. Insira um número de porta diferente, se necessário.

    • RTP start port (Porta de início de RTP) – Insira a porta usada para o primeiro stream de mídia RTP em uma chamada SIP. A porta de início padrão para o transporte de mídia é 4000. Alguns firewalls podem bloquear o tráfego de RTP em determinados números de portas. O número da porta deverá ser entre 1024 e 65535.

  5. Em NAT traversal, selecione os protocolos que deseja ativar para o NAT traversal.

  6. Observação

    Use o NAT traversal quando o dispositivo estiver conectado à rede por trás de um roteador NAT ou um firewall. Para obter mais informações, consulte NAT traversal.

  7. Em Audio (Áudio), selecione pelo menos um codec de áudio com a qualidade de áudio desejada para as chamadas SIP. Arraste e solte para alterar a prioridade.

  8. Em Additional (Adicional), selecione opções adicionais.

    • UDP-to-TCP switching (Alternância de UDP para TCP) – Selecione para permitir que as chamadas alternem temporariamente os protocolos de transporte de UDP (User Datagram Protocol) para TCP (Transmission Control Protocol). O motivo da alternância é evitar fragmentação, e a mudança poderá ocorrer se uma solicitação estiver dentro de 200 bytes da unidade máxima de transmissão (MTU) ou for superior a 1.300 bytes.

    • Allow via rewrite (Permitir via regravação) – Selecione para enviar o endereço IP local em vez de endereço IP público do roteador.

    • Allow contact rewrite (Permitir regravação de contato) – Selecione para enviar o endereço IP local em vez de endereço IP público do roteador.

    • Register with server every (Registrar com o servidor a cada) – Defina a frequência na qual você deseja que o dispositivo se registre com o servidor SIP para contas SIP existentes.

    • DTMF payload type (Tipo de carga DTMF) – Altera o tipo de carga padrão para DTMF.

  9. Clique em Save (Salvar).

Configuração de SIP por meio de um servidor (PBX)

Use um servidor PBX quando a comunicação precisar ser feita entre um número infinito de agentes de usuário dentro e fora da rede IP. Recursos adicionais podem ser adicionados à configuração dependendo do provedor de PBX. Para entender melhor como o P2P funciona, consulte Private Branch Exchange (PBX).

Para obter mais informações sobre as opções de configuração, consulte SIP.

  1. Solicite as seguintes informações do seu provedor de PBX:

    • ID de usuário

    • Domínio

    • Senha

    • ID de autenticação

    • ID do chamador

    • Registrador

    • Porta de início de RTP

  2. Para adicionar uma nova conta, vá para System (Sistema) > SIP > SIP accounts (Contas SIP) e clique em + Account (+ Conta).

  3. Insira os detalhes que você recebeu de seu provedor de PBX.

  4. Selecione Registered (Registrado).

  5. Selecione um modo de transporte.

  6. Clique em Save (Salvar).

  7. Defina as configurações de SIP da mesma forma que para ponto a ponto. Consulte Configuração de SIP direto (P2P) para obter mais informações.

Configuração de regras de eventos

Para saber mais, consulte nosso guia Introdução a regras de eventos.

Acionar uma ação

  1. Vá para System > Events (Sistema > Eventos) e adicione uma regra: A regra define quando o dispositivo executará determinadas ações. Você pode configurar regras como agendadas, recorrentes ou acionadas manualmente.

  2. Insira um Name (Nome).

  3. Selecione a Condition (Condição) que deve ser atendida para acionar a ação. Se você especificar mais de uma condição para a regra, todas as condições deverão ser atendidas para acionar a ação.

  4. Selecione qual Action (Ação) o dispositivo deverá executar quando as condições forem atendidas.

Observação

Se você fizer alterações em uma regra ativa, a regra deverá ser ativada novamente para que as alterações entrem em vigor.

Iniciar um perfil quando um alarme for acionado

Este exemplo explica como acionar um alarme quando o sinal de entrada digital mudar.

Defina a direção de entrada para a porta:

  1. Vá para System (Sistema) > Accessories (Acessórios) > I/O ports (Portas de E/S).

  2. Vá para Port 1 (Porta 1) > Normal position (Posição normal) e clique em Circuit closed (Circuito fechado).

Criar uma regra:

  1. Vá para System (Sistema) > Events (Eventos) e adicione uma regra:

  2. Digite um nome para a regra.

  3. Na lista de condições, selecione I/O (E/S) > Digital input (Entrada digital).

  4. Selecione Port 1 (Porta 1):

  5. Na lista de ações, selecione Run light and siren profile while the rule is active (Executar perfil de luz e sirene quando a regra está ativa).

  6. Selecione o perfil de stream que deseja iniciar.

  7. Clique em Save (Salvar).

Iniciar um perfil via SIP

Este exemplo explica como acionar um alarme via SIP.

Ativar a SIP:

  1. Vá para System (Sistema) > SIP > SIP settings (Configurações do SIP).

  2. Selecione Enable SIP (Ativar SIP) e Allow incoming calls (Permitir chamadas recebidas).

  3. Clique em Save (Salvar).

Criar uma regra:

  1. Vá para System (Sistema) > Events (Eventos) e adicione uma regra:

  2. Digite um nome para a regra.

  3. Na lista de condições, selecione Call (Chamar) > State (Estado).

  4. Na lista de estados, selecione Active (Ativo).

  5. Na lista de ações, selecione Run light and siren profile while the rule is active (Executar perfil de luz e sirene quando a regra está ativa).

  6. Selecione o perfil de stream que deseja iniciar.

  7. Clique em Save (Salvar).

Controle mais de um perfil através de extensões SIP

Ativar a SIP:

  1. Vá para System (Sistema) > SIP > SIP settings (Configurações do SIP).

  2. Selecione Enable SIP (Ativar SIP) e Allow incoming calls (Permitir chamadas recebidas).

  3. Clique em Save (Salvar).

Crie uma regra para iniciar um perfil:

  1. Vá para System (Sistema) > Events (Eventos) e adicione uma regra:

  2. Digite um nome para a regra.

  3. Na lista de condições, selecione Call (Chamar) > State change (Alteração de estado).

  4. Na lista de motivos, selecione Accepted by device (Aceito pelo dispositivo).

  5. Em Call direction (Direção da chamada), selecione Incoming (Entrada).

  6. Em Local SIP URI (URI SIP local), digite sip:[Ext]@[Endereço IP], onde [Ext] é a extensão usada para o perfil e [Endereço IP] é o endereço do dispositivo. Por exemplo, sip:1001@192.168.0.90.

  7. Na lista de ações, selecione Light and Siren (Luz e sirene) > Run light and siren profile (Executar perfil de luz e sirene).

  8. Selecione o perfil de stream que deseja iniciar.

  9. Selecione a ação Start (Iniciar).

  10. Clique em Save (Salvar).

Crie uma regra para parar um perfil:

  1. Vá para System (Sistema) > Events (Eventos) e adicione uma regra:

  2. Digite um nome para a regra.

  3. Na lista de condições, selecione Call (Chamar) > State change (Alteração de estado).

  4. Na lista de motivos, selecione Terminated (Demitido).

  5. Em Call direction (Direção da chamada), selecione Incoming (Entrada).

  6. Em Local SIP URI (URI SIP local), digite sip:[Ext]@[Endereço IP], onde [Ext] é a extensão usada para o perfil e [Endereço IP] é o endereço do dispositivo. Por exemplo, sip:1001@192.168.0.90.

  7. Na lista de ações, selecione Light and Siren (Luz e sirene) > Run light and siren profile (Executar perfil de luz e sirene).

  8. Selecione o perfil de stream que deseja parar.

  9. Selecione a ação Stop (Parar).

  10. Clique em Save (Salvar).

Repita as etapas para criar regras de início e parada para cada perfil que deseja controlar via SIP.

Executar dois perfis com prioridades diferentes

Se você executar dois perfis com prioridades diferentes, o perfil com um número de prioridade mais alto interromperá o perfil com um número de prioridade menor.

Observação

Se você executar dois perfis com a mesma prioridade, o perfil mais recente cancelará o anterior.

Este exemplo explica como configurar o dispositivo para mostrar um perfil com prioridade 4 sobre outro perfil com prioridade 3 quando acionado pela porta de E/S digital.

Criar perfis:

  1. Crie um perfil com prioridade 3.

  2. Crie outro perfil com prioridade 4.

Criar uma regra:

  1. Vá para System (Sistema) > Events (Eventos) e adicione uma regra:

  2. Digite um nome para a regra.

  3. Na lista de condições, selecione I/O (E/S) > Digital input (Entrada digital).

  4. Selecione uma porta.

  5. Na lista de ações, selecione Run light and siren profile while the rule is active (Executar perfil de luz e sirene quando a regra está ativa).

  6. Selecione o perfil com o número de prioridade mais alto.

  7. Clique em Save (Salvar).

  8. Vá para Profiles (Perfis) e inicie o perfil com o número de prioridade mais baixo.

Ativar a sirene estroboscópica quando a câmera detectar movimento

Este exemplo explica como conectar uma câmera a uma sirene estroboscópica e ativar um perfil na sirene estroboscópica sempre que o aplicativo AXIS Motion Guard instalado na câmera detectar movimento.

Antes de começar:

  • Crie um novo usuário com a função Operador ou Administrador na sirene estroboscópica.

  • Crie um perfil na sirene estroboscópica.

  • Configure o AXIS Motion Guard na câmera e crie um perfil chamado "Profile A" (Perfil A).

Crie dois destinatários na câmera:

  1. Na interface de dispositivos da câmera, vá para System > Events > Recipients (Sistema > Eventos > Destinatários) e adicione um destinatário.

  2. Insira as seguintes informações:

    • Name (Nome): Activate virtual port (Ativar porta virtual)

    • Type (Tipo): HTTP

    • URL: http://<endereço IP>/axis-cgi/virtualinput/activate.cgi

      Substitua <endereço IP>pelo endereço da sirene estroboscópica.

    • O nome de usuário e a senha do usuário recém-criado da sirene estroboscópica.

  3. Clique em Test (Testar) para garantir que todos os dados sejam válidos.

  4. Clique em Save (Salvar).

  5. Adicione um segundo destinatário com as seguintes informações:

    • Name (Nome): Deactivate virtual port (Desativar porta virtual)

    • Type (Tipo): HTTP

    • URL: http://<endereço IP>/axis-cgi/virtualinput/deactivate.cgi

      Substitua <endereço IP>pelo endereço da sirene estroboscópica.

    • O nome de usuário e a senha do usuário recém-criado da sirene estroboscópica.

  6. Clique em Test (Testar) para garantir que todos os dados sejam válidos.

  7. Clique em Save (Salvar).

Crie duas regras na câmera:

  1. Vá para Rules (Regras) e adicione uma regra.

  2. Insira as seguintes informações:

    • Name (Nome): Activate virtual IO1 (Ativar ES1 virtual)

    • Condition (Condição): Applications > Motion Guard: Profile A (Aplicativos > Vigia de movimento > Perfil A)

    • Action (Ação): Notifications > Send notification through HTTP (Notificações > Enviar notificação via HTTP)

    • Recipient (Destinatário): Activate virtual port (Ativar porta virtual)

    • Query string suffix (Sufixo da string de consulta): schemaversion=1&port=1

  3. Clique em Save (Salvar).

  4. Adicione outra regra com as seguintes informações:

    • Name (Nome): Deactivate virtual IO1 (Desativar ES1 virtual)

    • Condition (Condição): Applications > Motion Guard: Profile A (Aplicativos > Vigia de movimento > Perfil A)

    • Selecione Invert this condition (Inverter esta condição).

    • Action (Ação): Notifications > Send notification through HTTP (Notificações > Enviar notificação via HTTP)

    • Recipient (Destinatário): Deactivate virtual port (Desativar porta virtual)

    • Query string suffix (Sufixo da string de consulta): schemaversion=1&port=1

  5. Clique em Save (Salvar).

Crie uma regra na sirene estroboscópica.:

  1. Na interface de dispositivo da sirene estroboscópica, vá para System > Events (Sistema > Eventos) e adicione uma regra.

  2. Insira as seguintes informações:

    • Name (Nome): Trigger on virtual input 1 (Acionador na entrada virtual 1)

    • Condition (Condição): I/O > Virtual input (E/S > Entrada virtual)

    • Port (Porta): 1

    • Action (Ação): Light and siren > Run light and siren profile while the rule is active (Luz e sirene > Executar perfil de luz e sirene quando a regra está ativa)

    • Profile (Perfil): selecione o perfil recém-criado

  3. Clique em Save (Salvar).

Ativar a sirene estroboscópica via MQTT quando a câmera detectar movimento

Este exemplo explica como conectar uma câmera a uma sirene estroboscópica via MQTT e ativar um perfil na sirene estroboscópica sempre que o aplicativo AXIS Motion Guard instalado na câmera detectar movimento.

Antes de começar:

  • Crie um perfil na sirene estroboscópica.

  • Configure um broker de MQTT e obtenha o endereço IP, nome de usuário e senha do agente.

  • Configure o AXIS Motion Guard na câmera.

Configure o cliente MQTT na câmera:

  1. Na interface de dispositivo da câmera, vá para System > MQTT > MQTT client > Broker (Sistema > MQTT > Cliente MQTT > Broker) e insira as seguintes informações:

    • Host: endereço IP do broker

    • Client ID (ID do cliente): por exemplo, Câmera 1

    • Protocol (Protocolo): o protocolo para o qual o broker está definido

    • Port (Porta): o número da porta usada pelo broker

    • O Username (Nome de usuário) e a Password (Senha) do broker

  2. Clique em Save (Salvar) e em Connect (Conectar).

Crie duas regras na câmera para a publicação MQTT:

  1. Vá para System > Events > Rules (Sistema > Eventos > Regras) e adicione uma regra:

  2. Insira as seguintes informações:

    • Name (Nome): movimento detectado

    • Condition (Condição): Applications > Motion alarm (Aplicativos > Alarme de movimento)

    • Action (Ação): MQTT > Send MQTT publish message (Enviar mensagem de publicação de MQTT)

    • Topic (Tópico): movimento

    • Payload (Carga): ativada

    • QoS: 0, 1 ou 2.

  3. Clique em Save (Salvar).

  4. Adicione outra regra com as seguintes informações:

    • Name (Nome): sem movimento

    • Condition (Condição): Applications > Motion alarm (Aplicativos > Alarme de movimento)

      • Selecione Invert this condition (Inverter esta condição).

    • Action (Ação): MQTT > Send MQTT publish message (Enviar mensagem de publicação de MQTT)

    • Topic (Tópico): movimento

    • Payload (Carga): desligado

    • QoS: 0, 1 ou 2.

  5. Clique em Save (Salvar).

Configure o cliente MQTT na sirene estroboscópica:

  1. Na interface de dispositivo da sirene estroboscópica, vá para System > MQTT > MQTT client > Broker (Sistema > MQTT > Cliente MQTT > Broker) e insira as seguintes informações:

    • Host: endereço IP do broker

    • Client ID (ID do cliente): Sirene 1

    • Protocol (Protocolo): o protocolo para o qual o broker está definido

    • Port (Porta): o número da porta usada pelo broker

    • Username (Nome de usuário) e Password (Senha)

  2. Clique em Save (Salvar) e em Connect (Conectar).

  3. Vá para MQTT subscriptions (Assinaturas MQTT) e adicione uma assinatura.

    Insira as seguintes informações:

    • Subscription filter (Filtro de assinatura): Movimento

    • Subscription type (Tipo de assinatura): Stateful

    • QoS: 0, 1 ou 2.

  4. Clique em Save (Salvar).

Crie uma regra na sirene estroboscópica para assinaturas MQTT:

  1. Vá para System > Events > Rules (Sistema > Eventos > Regras) e adicione uma regra:

  2. Insira as seguintes informações:

    • Name (Nome): movimento detectado

    • Condition (Condição): MQTT > Stateful

    • Subscription filter (Filtro de assinatura): Motion (Movimento)

    • Payload (Carga): ativada

    • Action (Ação): Light and siren > Run light and siren profile while the rule is active (Luz e sirene > Executar perfil de luz e sirene quando a regra está ativa)

    • Profile (Perfil): Selecione o perfil que deseja ativar.

  3. Clique em Save (Salvar).

Saiba mais

Session Initiation Protocol (SIP)

O Session Initiation Protocol (SIP) é usado para configurar, manter e encerrar chamadas de VoIP. Você pode fazer chamadas entre duas ou mais partes, chamadas de agentes de usuário SIP. Para fazer uma chamada SIP, você pode usar, por exemplo, telefones SIP, softphones ou dispositivos Axis compatíveis com SIP.

O áudio ou vídeo efetivos são trocados entre os agentes de usuário SIP com um protocolo de transporte, por exemplo, RTP (Real-Time Transport Protocol).

Você pode fazer chamadas em redes locais usando uma configuração ponto a ponto ou através de redes que usam um PBX.

SIP ponto a ponto (P2PSIP)

O tipo mais básico de comunicação SIP ocorre diretamente entre dois ou mais agentes de usuário SIP. Isso é chamado de SIP ponto a ponto (P2PSIP). Se ele ocorre em uma rede local, tudo o que é necessário são os endereços SIP dos agentes de usuário. Um endereço SIP típico, nesse caso, seria SIP:<IP-local>.

Private Branch Exchange (PBX)

Quando você faz chamadas SIP fora da sua rede IP local, um PBX (Private Branch Exchange) pode atuar como hub central. O componente principal de um PBX é um servidor SIP, o qual também é conhecido como proxy SIP ou registrador. Um PBX funciona como uma mesa telefônica tradicional, mostrando o status atual do cliente e permitindo transferências de chamadas, correio de voz e redirecionamentos.

O servidor SIP de PBX pode ser configurado como uma entidade local ou externa. Ele pode ser hospedado em uma intranet ou por um provedor terceirizado. Quando você faz chamadas SIP entre redes, as chamadas são roteadas através de um conjunto de PBXs, que consultam o local do endereço SIP a ser acessado.

Cada agente de usuário SIP registra-se no PBX e pode, em seguida, alcançar os outros discando o ramal correto. Um endereço SIP típico, nesse caso, seria SIP:<usuário>@<domínio> ou SIP:<usuário>@<IP-registrador>. O endereço SIP é independente de seu endereço IP e o PBX torna o dispositivo acessível, desde que esteja registrado no PBX.

NAT traversal

Use o NAT (Network Address Translation) traversal quando o dispositivo Axis estiver localizado em uma rede privada (LAN) e você deseja acessá-lo de fora dessa rede.

Observação

O roteador deve ser compatível com o NAT traversal e UPnP®.

Cada protocolo de NAT traversal pode ser usado separadamente ou em diferentes combinações, dependendo do ambiente de rede.

  • ICE – O protocolo ICE (Interactive Connectivity Establishment) aumenta as chances de encontrar o caminho mais eficiente para uma comunicação bem-sucedida entre dispositivos. Se você também ativar o STUN e o TURN, poderá melhorar as chances do protocolo ICE.

  • STUN – O STUN (Session Traversal Utilities for NAT) é um protocolo de rede cliente-servidor que permite que o dispositivo Axis determine se ele está localizado atrás de um NAT ou firewall e, em caso afirmativo, obtenha o endereço IP público mapeado e o número da porta alocada para conexões a hosts remotos. Insira o endereço do servidor STUN, por exemplo, um endereço IP.

  • TURN – O TURN (Traversal Using Relays around NAT) é um protocolo que permite que um dispositivo atrás de um roteador NAT ou firewall receba dados de outros hosts via TCP ou UDP. Insira o endereço do servidor TURN e as informações de login.

A interface do dispositivo

Mostre ou oculte o menu principal.

Acesse a ajuda do produto.

Altere o idioma.

Defina o tema claro ou escuro.

O menu de usuário contém:

  • Informações sobre o usuário que está conectado.

  • Change user (Alterar usuário): Desconecte o usuário atual e faça login como um novo usuário.

  • Log out (Fazer logout) : faça logout do usuário atual.

O menu de contexto contém:

  • Analytics data (Dados de análise): aceite para compartilhar dados de navegador não pessoais.

  • Feedback (Comentários): Compartilhe qualquer feedback para nos ajudar a melhorar sua experiência de usuário.

  • Legal: Veja informações sobre cookies e licenças.

  • About (Sobre): Exiba informações do dispositivo, incluindo versão do firmware e número de série.

Status

Sincronização de NTP

Mostra as informações de sincronização de NTP, incluindo se o dispositivo está em sincronia com um servidor NTP e o tempo restante até a próxima sincronização.

NTP settings (Configurações de NTP): clique para acessar a página Date and time (Data e hora), na qual é possível alterar as configurações de NTP.

Informações do dispositivo

Mostra as informações do dispositivo, incluindo versão do firmware e número de série.

Upgrade firmware (Atualização do firmware): clique para acessar a página Maintenance (Manutenção), na qual é possível atualizar o firmware.

Visão geral

Status da luz

Mostra as diferentes atividades de iluminação em execução no dispositivo. Você pode ter dez atividades na lista de status em execução ao mesmo tempo. Quando duas ou mais atividades são executadas ao mesmo tempo, aquela com a prioridade mais alta é executada. Essa linha é destacada em verde na lista de status.

Status da sirene

Mostra as diferentes atividades de sirene em execução no dispositivo. Você pode ter dez atividades na lista de status em execução ao mesmo tempo. Quando duas ou mais atividades são executadas ao mesmo tempo, aquela com a prioridade mais alta é executada. Essa linha é destacada em verde na lista de status.

Manutenção

Maintenance mode (Modo de manutenção): Ative para pausar as atividades normais da luz e da sirene durante a manutenção do dispositivo. Quando o modo de manutenção está ativado, um padrão de luz intermitente é mostrado e a sirene é silenciada. Para proteger o instalador contra danos auditivos e ofuscamento pela luz intensa, a sirene não emite nenhum som, e a luz pisca em branco em um triângulo.

A manutenção tem prioridade 11. Somente atividades específicas do sistema com prioridade mais alta podem atrapalhar o modo de manutenção.

O modo de manutenção sobreviverá a uma reinicialização. Por exemplo, se você definir o tempo como 2 horas, desligue o dispositivo e reinicie-o uma vez mais tarde, o dispositivo permanecerá no modo de manutenção por mais uma hora.

Quando você faz uma redefinição padrão, o dispositivo retorna para o modo de manutenção.

Duration (Duração)

  • Continuous (Continua): Selecione para permitir que o dispositivo permaneça no modo de manutenção até você desativá-lo.

  • Time (Hora): Selecione para definir a hora em que o modo de manutenção será desativado.

Verificação de integridade

Check (Verificar): Clique para fazer uma verificação de integridade do dispositivo para garantir que a luz e a sirene estejam funcionando. Cada seção da luz é acesa uma após a outra e um tom de teste é tocado para testar a funcionalidade do dispositivo. Se a verificação de integridade não for aprovada, vá para os logs do sistema para obter mais informações.

Perfis

Perfis

Um perfil é um conjunto de configurações definidas. Você pode ter até 30 perfis com diferentes prioridades e padrões.

Create (Criar): clique para criar um novo perfil.

  • Name (Nome): insira um nome para o perfil.

  • Description (Descrição): insira uma descrição para o perfil.

  • Light (Luz): selecione no menu suspenso o tipo de pattern (padrão), speed (velocidade), intensity (intensidade) e color (cor) da luz desejados.

  • Siren (Sirene): selecione no menu suspenso o tipo de pattern (padrão)e intensity (intensidade) desejados para a sirene.

  • Duration (Duração): defina a duração das atividades.

    • Continuous (Continua): após ser iniciada, é executada até ser interrompida.

    • Time (Tempo): defina quanto tempo a atividade deverá durar.

    • Repetitions (Repetições): Defina a atividade para repetir o padrão X vezes.

  • Priority (Prioridade): defina a prioridade de uma atividade entre 1 e 10. Atividades com números de prioridade superiores a 10 não podem ser removidas da lista de status. Há três atividades com prioridade superiores a 10, Manutenção (11), Identificação (12) e Verificação de integridade (13).

Import (Importar): Clique para adicionar um ou mais perfis com configurações predefinidas.

  • Add (Adicionar): adicione perfis novos.

  • Observação

    Não é possível ter dois perfis com o mesmo nome.

  • Delete and add (Excluir e adicionar): Os perfis antigos são excluídos e você pode carregar novos perfis.

  • Overwrite (Sobrescrever): os perfis atualizados sobrescrevem os perfis existentes.

Para copiar um perfil e salvá-lo em outros dispositivos, selecione o perfil e clique em Export (Exportar). Um arquivo .json é exportado.

: Clique para iniciar um perfil. O perfil e suas atividades aparecem na lista de status.

Aplicativos

Add app (Adicionar aplicativo): Clique para instalar um novo aplicativo.

Find more apps (Encontrar mais aplicativos): Clique para ir para uma página de visão geral dos aplicativos Axis.

Permitir apps não assinados: Ative para permitir a instalação de aplicativos não assinados.

O menu de contexto contém:

  • App log (Log do aplicativo): Clique para exibir um log dos eventos de aplicativos. Este log é útil quando é necessário entrar em contato com o suporte.

  • Activate license with a key (Ativar licença com uma chave): Se o aplicativo exigir uma licença, você deverá ativá-la. Use essa opção se o dispositivo não tiver acesso à Internet.

    Se você não tiver uma chave de licença, acesse axis.com/applications. Você precisa de um código de licença e do número de série do produto Axis para gerar uma chave de licença.

  • Activate license automatically (Ativar licença automaticamente): Se o aplicativo exigir uma licença, você deverá ativá-la. Use essa opção se o dispositivo tiver acesso à Internet. Um código de licença é necessário para ativar a licença.

  • Deactivate the license (Desativar a licença): Desative a licença para usá-la em outro dispositivo. Se você desativar a licença, ela será removida do dispositivo. Para desativar a licença, acesso à Internet é necessário.

  • Settings (Configurações): configure os parâmetros.

  • Delete (Excluir): exclua o aplicativo permanentemente do dispositivo. Se você não desativar a licença primeiro, ela permanecerá ativa.

Observação

O desempenho do dispositivo poderá ser afetado se você executar vários aplicativos ao mesmo tempo.

Start (Iniciar): Inicie ou pare o aplicativo.

Open (Abrir): Clique para acessar as configurações do aplicativo. As configurações disponíveis dependem do aplicativo. Alguns aplicativos não têm configurações.

Sistema

Data e hora

O formato de hora depende das configurações de idioma do navegador da Web.

Observação

Recomendamos sincronizar a data e a hora do dispositivo com um servidor NTP.

Synchronization (Sincronização): Selecione uma opção para sincronizar a data e a hora do dispositivo.

  • Automatic date and time (manual NTS KE servers) (Data e hora automáticas (servidores NTS KE manuais)): Sincronizar com os servidores estabelecimentos de chave NTP seguros conectados ao servidor DHCP.

    • Manual NTS KE servers (Servidores NTS KE manuais): Insira o endereço IP de um ou dois servidores NTP. Quando você usa dois servidores NTP, o dispositivo sincroniza e adapta sua hora com base na entrada de ambos.

  • Automatic date and time (NTP servers using DHCP) (Data e hora automáticas (servidores NTP usando DHCP)): Sincronize com os servidores NTP conectados ao servidor DHCP.

    • Fallback NTP servers (Servidores NTP de fallback): Insira o endereço IP de um ou dois servidores de fallback.

  • Automatic date and time (manual NTP servers) (Data e hora automáticas (servidores NTP manuais)): Sincronize com os servidores NTP de sua escolha.

    • Manual NTP servers (Servidores NTP manuais): Insira o endereço IP de um ou dois servidores NTP. Quando você usa dois servidores NTP, o dispositivo sincroniza e adapta sua hora com base na entrada de ambos.

  • Custom date and time (Data e hora personalizadas): Defina manualmente a data e a hora. Clique em Get from system (Obter do sistema) para obter as configurações de data e hora uma vez em seu computador ou dispositivo móvel.

  • Time zone (Fuso horário): Selecione qual fuso horário será usado. A hora será ajustada automaticamente para o horário de verão e o horário padrão.
Observação

O sistema usa as configurações de data e hora em todas as gravações, logs e configurações do sistema.

Rede

IPv4

Assign IPv4 automatically (Atribuir IPv4 automaticamente): Selecione para permitir que o roteador de rede atribua um endereço IP ao dispositivo automaticamente. Recomendamos utilizar IP (DHCP) automático para a maioria das redes.

IP address (Endereço IP): Insira um endereço IP exclusivo para o dispositivo. Endereços IP estáticos podem ser atribuídos aleatoriamente em redes isoladas, desde que cada endereço seja único. Para evitar conflitos, é altamente recomendável entrar em contato o administrador da rede antes de atribuir um endereço IP estático.

Subnet mask (Máscara de sub-rede): Insira a máscara de sub-rede para definir quais endereços estão dentro da rede local. Qualquer endereço fora da rede local passa pelo roteador.

Router (Roteador): Insira o endereço IP do roteador padrão (gateway) usado para conectar dispositivos conectados a diferentes redes e segmentos de rede.

IPv6

Assign IPv6 automatically (Atribuir IPv6 automaticamente): Selecione para ativar o IPv6 e permitir que o roteador de rede atribua um endereço IP ao dispositivo automaticamente.

Hostname (Nome de host)

Assign hostname automatically (Atribuir nome de host automaticamente): Selecione para permitir que o roteador de rede atribua um nome de host ao dispositivo automaticamente.

Hostname (Nome de host): Insira o nome de host manualmente para usar como uma maneira alternativa de acessar o dispositivo. O nome de host é usado no relatório do servidor e no log do sistema. Os caracteres permitidos são A – Z, a – z, 0 – 9 e -.

DNS servers (Servidores DNS)

Assign DNS automatically (Atribuir o DNS automaticamente): Selecione para permitir que o roteador de rede atribua domínios de pesquisa e endereços de servidor DNS ao dispositivo automaticamente. Recomendamos utilizar DNS (DHCP) automático para a maioria das redes.

Search domains (Domínios de pesquisa): Ao usar um nome de host que não está totalmente qualificado, clique em Add search domain (Adicionar domínio de pesquisa) e insira um domínio no qual o nome de host usado pelo dispositivo será procurado.

DNS servers (Servidores DNS): Clique em Add DNS server (Adicionar servidor DNS) e insira o endereço IP do servidor DNS. Esse servidor fornece a tradução dos nomes de host em endereços IP na sua rede.

HTTP and HTTPS (HTTP e HTTPS)

Allow access through (Permitir acesso via): Selecione se um usuário tem permissão para se conectar ao dispositivo via protocolos HTTP, HTTPS ou HTTP and HTTPS (HTTP e HTTPS).

O HTTPS é um protocolo que fornece criptografia para solicitações de páginas de usuários e para as páginas retornadas pelo servidor Web. A troca de informações criptografadas é regida pelo uso de um certificado HTTPS que garante a autenticidade do servidor.

Para usar HTTPS no dispositivo, é necessário instalar certificado HTTPS. Vá para System > Security (Sistema > Segurança) para criar e instalar certificados.

Observação

Se você exibir páginas da Web criptografadas via HTTPS, talvez haja uma queda no desempenho, especialmente quando uma página é solicitada pela primeira vez.

HTTP port (Porta HTTP): Insira a porta HTTP que será usada. A porta 80 ou qualquer porta no intervalo 1024 – 65535 são permitidas. Se você estiver conectado como um administrador, também poderá inserir qualquer porta no intervalo 1 – 1023. Se você usar uma porta nesse intervalo, receberá um aviso.

HTTPS port(Porta HTTPS): Insira a porta HTTPS que será usada. A porta 443 ou qualquer porta no intervalo 1024 – 65535 são permitidas. Se você estiver conectado como um administrador, também poderá inserir qualquer porta no intervalo 1 – 1023. Se você usar uma porta nesse intervalo, receberá um aviso.

Certificate (Certificado): Selecione um certificado para ativar o HTTPS para o dispositivo.

Protocolos de descoberta de rede

Bonjour®: Ative para permitir a descoberta automática na rede.

Bonjour name (Nome Bonjour): Insira um nome amigável para ser visível na rede. O nome padrão é o nome do dispositivo e seu endereço MAC.

UPnP®: Ative para permitir a descoberta automática na rede.

UPnP name (Nome UPnP): Insira um nome amigável para ser visível na rede. O nome padrão é o nome do dispositivo e seu endereço MAC.

WS-Discovery: Ative para permitir a descoberta automática na rede.

One-click cloud connection (Conexão em nuvem com um clique)

O One-Click Cloud Connect (O3C), em conjunto com um serviço O3C, fornece acesso via Internet fácil e seguro a vídeo ao vivo e gravado a partir de qualquer local. Para obter mais informações, consulte axis.com/end-to-end-solutions/hosted-services.

Allow O3C (Permitir O3):

  • One-click (Um clique): A configuração padrão. Pressione e mantenha pressionado o botão de controle no dispositivo para conectar a um serviço O3C via Internet. Você precisa registrar o dispositivo com o serviço O3C dentro de 24 horas após pressionar o botão de controle. Caso contrário, o dispositivo se desconectará do serviço O3C. Após o registro do dispositivo, a opção Sempre será ativada e seu dispositivo Axis permanecerá conectado ao serviço O3C.

  • Sempre: O dispositivo tenta constantemente conectar a um serviço O3C pela Internet. Uma vez registrado, o dispositivo permanece conectado ao serviço O3C. Use essa opção se o botão de controle do dispositivo estiver fora de alcance.

  • No (Não): Desativa o serviço O3C.

Proxy settings (Configurações de proxy): Se necessário, insira as configurações de proxy para conectar ao servidor proxy.

Host: Insira o endereço do servidor proxy.

Port (Porta): Insira o número da porta usada para acesso.

Login e Password (Senha): Se necessário, insira um nome de usuário e uma senha para o servidor proxy.

Authentication method (Método de autenticação):

  • Basic (Básico): Este método é o esquema de autenticação mais compatível para HTTP. Ele é menos seguro do que o método de Digest, pois ele envia o nome de usuário e a senha não criptografados para o servidor.

  • Digest: Esse método é mais seguro porque sempre transfere a senha criptografada pela rede.

  • Auto: Essa opção permite que o dispositivo selecione o método de autenticação automaticamente dependendo dos métodos suportados. Ela prioriza o método Digest sobre o método Basic (Básico).

Owner authentication key (OAK) (Chave de autenticação do proprietário (OAK): Clique em Get key (Obter chave) para buscar a chave de autenticação do proprietário. Isso só será possível se o dispositivo estiver conectado à Internet sem um firewall ou proxy.

SNMP

O Simple Network Management Protocol (SNMP) possibilita o acesso e o gerenciamento remotos de dispositivos de rede.

SNMP: Selecione a versão de SNMP que deve ser utilizada.

  • v1 and v2c (v1 e v2c):

    • Read community (Comunidade de leitura): Insira o nome da comunidade que tem acesso somente de leitura a todos os objetos SNMP suportados. O valor padrão é public (público).

    • Write community (Comunidade de gravação): Insira o nome da comunidade que tem acesso de leitura/gravação em todos os objetos SNMP suportados (exceto objetos somente leitura). O valor padrão é write (gravação).

    • Activate traps (Ativar interceptações): Ative para ativar o relatório de interceptações. O dispositivo usa interceptações para enviar mensagens sobre eventos importantes ou alterações de status para um sistema de gerenciamento. Na interface do dispositivo, você pode configurar interceptações para SNMP v1 e v2c. As interceptações serão desativadas automaticamente se você mudar para SNMP v3 ou desativar o SNMP. Se você usa SNMP v3, é possível configurar interceptações via aplicativo de gerenciamento do SNMP v3.

    • Trap address (Endereço da interceptação): Insira o endereço IP ou nome de host do servidor de gerenciamento.

    • Trap community (Comunidade de interceptação): Insira a comunidade que é usada quando o dispositivo envia uma mensagem de interceptação para o sistema de gerenciamento.

    • Traps (Interceptações):

      • Cold start (Partida a frio): Envia uma mensagem de interceptação quando o dispositivo é iniciado.

      • Warm start (Partida a quente): Envia uma mensagem de interceptação quando uma configuração de SNMP é alterada.

      • Link up (Link ativo): Envia uma mensagem de interceptação quando um link muda de inativo para ativo.

      • Authentication failed (Falha de autenticação): Envia uma mensagem de interceptação quando uma tentativa de autenticação falha.

Observação

Todas as interceptações MIB de vídeo Axis são habilitados quando você ativa as interceptações SNMP v1 e v2c. Para obter mais informações, consulte AXIS OS portal > SNMP.

  • v3: O SNMP v3 é uma versão mais segura que fornece criptografia e senhas seguras. Para usar o SNMP v3, recomendamos ativar o HTTPS, pois as senhas serão enviadas via HTTPS. Isso também impede que partes não autorizadas acessem interceptações SNMP v1 e v2c não criptografadas. Se você usa SNMP v3, é possível configurar interceptações via aplicativo de gerenciamento do SNMP v3.

    • Password for the account “initial” (Senha para a conta "initial"): Insira a senha do SNMP para a conta chamada "initial". Embora a senha possa ser enviada sem ativar o HTTPS, isso não é recomendável. A senha do SNMP v3 só pode ser definida uma vez e, preferivelmente, quando o HTTPS está ativado. Após a senha ser definida, o campo de senha não será mais exibido. Para definir a senha novamente, o dispositivo deverá ser redefinido para as configurações padrões de fábrica.

Clientes conectados

A lista mostra todos os clientes que estão conectados ao dispositivo.

Update (Atualizar): Clique para atualizar a lista.

Segurança

Certificados

Os certificados são usados para autenticar dispositivos em uma rede. O dispositivo oferece suporte a dois tipos de certificados:

  • Certificados cliente/servidor

    Um certificado cliente/servidor valida a identidade do produto e pode ser autoassinado ou emitido por uma autoridade de certificação (CA). Um certificado autoassinado oferece proteção limitada e pode ser usado antes que um certificado emitido por uma CA tenha sido obtido.

  • Certificados CA

    Você pode usar um certificado de CA para autenticar um certificado de par, por exemplo, para validar a identidade de um servidor de autenticação quando o dispositivo se conecta a uma rede protegida por IEEE 802.1X. O dispositivo possui vários certificados de CA pré-instalados.

Os seguintes formatos são aceitos:

  • Formatos de certificado: .PEM, .CER e .PFX

  • Formatos de chave privada: PKCS#1 e PKCS#12

Importante

Se você redefinir o dispositivo para o padrão de fábrica, todos os certificados serão excluídos. Quaisquer certificados de CA pré-instalados serão reinstalados.

Filtre os certificados na lista.

Add certificate (Adicionar certificado): Clique para adicionar um certificado.

O menu de contexto contém:

  • Certificate information (Informações do certificado): Exiba as propriedades de um certificado instalado.

  • Delete certificate (Excluir certificado): Exclua o certificado.

  • Create certificate signing request (Criar solicitação de assinatura de certificado): Crie uma solicitação de assinatura de certificado para enviar a uma autoridade de registro para se aplicar para um certificado de identidade digital.

IEEE 802.1x

O IEEE 802.1x é um padrão do IEEE para controle de admissão em redes baseado em portas que fornece autenticação segura de dispositivos em rede com e sem fio. O IEEE 802.1x é baseado no EAP (Extensible Authentication Protocol).

Para acessar uma rede protegida pelo IEEE 802.1x, os dispositivos de rede devem se autenticar. A autenticação é executada por um servidor de autenticação, geralmente, um servidor RADIUS (por exemplo, FreeRADIUS e Microsoft Internet Authentication Server).

Certificados

Quando configurado sem um certificado de CA, a validação do certificado do servidor é desativada e o dispositivo tenta se autenticar independentemente da rede à qual está conectado.

Ao usar um certificado, na implementação da Axis, o dispositivo e o servidor de autenticação se autenticam com certificados digitais usando EAP-TLS (Extensible Authentication Protocol – Transport Layer Security).

Para permitir que o dispositivo acesse uma rede protegida por certificados, um certificado de cliente assinado deve ser instalado no dispositivo.

Client certificate (Certificado de cliente): Selecione um certificado de cliente para usar o IEEE 802.1x. O servidor de autenticação usa o certificado para validar a identidade do cliente.

CA certificate (Certificado de CA): Selecione um certificado de CA para validar identidade do servidor de autenticação. Quando nenhum certificado é selecionado, o dispositivo tenta se autenticar independentemente da rede à qual está conectado.

EAP identity (Identidade EAP): Insira a identidade do usuário associada ao seu certificado de cliente.

EAPOL version (Versão EAPOL): Selecione a versão EAPOL que é usada no switch de rede.

Use IEEE 802.1x (Usar IEEE 802.1x): Selecione para usar o protocolo IEEE 802.1 x.

Prevent brute-force attacks (Impedir ataques de força bruta)

Blocking (Bloqueio): Ative para bloquear ataques de força bruta. Um ataque de força bruta usa tentativa e erro para adivinhar informações de login ou chaves de criptografia.

Blocking period (Período de bloqueio): Insira o número de segundos para bloquear um ataque de força bruta.

Blocking conditions (Condições de bloqueio): Insira o número de falhas de autenticação permitidas por segundo antes do início do bloco. Você pode definir o número de falhas permitidas em nível de página ou em nível de dispositivo.

IP address filter (Filtro de endereços IP)

Use filter (Usar filtro): Selecione para filtrar quais endereços IP têm permissão para acessar o dispositivo.

Policy (Política): Escolha se deseja Allow (Permitir) acesso ou Deny (Negar) acesso para certos endereços IP.

Addresses (Endereços): Insira os números IP que têm acesso permitido ou negado ao dispositivo. Você também pode usar o formato CIDR.

Custom-signed firmware certificate (Certificado de firmware assinado personalizado)

Para instalar o firmware de teste ou outro firmware personalizado da Axis no dispositivo, certificado de firmware com assinatura personalizada é necessário. O certificado verifica se o firmware é aprovado pelo proprietário do dispositivo e pela Axis. O firmware pode ser executado somente em um dispositivo específico identificado por seu número de série e ID de chip exclusivos. Certificados de firmware personalizados podem ser criados somente pela Axis, pois a AXIS é quem possui a chave para assiná-los.

Clique em Install (Instalar) para instalar o certificado. É necessário instalar o certificado antes de instalar o firmware.

Usuários

Add user (Adicionar usuário): clique para adicionar um novo usuário. Você pode adicionar até 100 usuários.

Username (Nome de usuário): Insira um nome de usuário que ainda não exista.

New password (Nova senha): Insira uma senha para o usuário. As senhas devem conter 1 a 64 caracteres de comprimento. Somente caracteres ASCII imprimíveis (código 32 a 126) são permitidos na senha, por exemplo, letras, números, pontuação e alguns símbolos.

Repeat password (Repetir senha): Insira a mesma senha novamente.

Role (Função):

  • Administrator (Administrador): Tem acesso irrestrito a todas as configurações. Os administradores também podem adicionar, atualizar e remover outros usuários.

  • Operator (Operador): Tem acesso a todas as configurações, exceto:

    • Todas as configurações do System (Sistema).

    • Adicionando aplicativos.

O menu de contexto contém:

Update user (Atualizar usuário): edite as propriedades do usuário.

Delete user (Excluir usuário): exclua o usuário. Não é possível excluir o usuário root.

Anonymous users (Usuários anônimos)

Allow anonymous viewers (Permitir visualizadores anônimos): ative para permitir que qualquer pessoa acesse o dispositivo como um visualizador sem precisar fazer login com uma conta de usuário.

Allow anonymous PTZ operators (Permitir operadores de PTZ anônimos): Ative para permitir que usuários anônimos façam pan, tilt e zoom da imagem.

Eventos

Regras

Uma regra define as condições que devem ser atendidas para o produto poder executar uma ação. A lista mostra todas as regras configuradas no produto no momento.

Observação

Você pode criar até 256 regras de ação.

Add a rule (Adicionar uma regra): clique para criar uma regra.

Name (Nome): insira um nome para a regra.

Wait between actions (Aguardar entre ações): insira o tempo mínimo (hh:mm:ss) que deve passar entre ativações de regras. Ela é útil se a regra for ativada, por exemplo, em condições de modo diurno/noturno, para evitar que pequenas mudanças de iluminação durante o nascer e o pôr do sol ativem a regra várias vezes.

Condition (Condição): selecione uma condição na lista. Uma condição deve ser atendida para que o dispositivo execute uma ação. Se várias condições forem definidas, todas elas deverão ser atendidas para acionar a ação. Para obter informações sobre condições específicas, consulte Introdução às regras de eventos.

Use this condition as a trigger (Usar esta condição como acionador): selecione para que essa primeira função opere apenas como acionador inicial. Isso significa que, uma vez que a regra for ativada, ela permanecerá ativa enquanto todas as outras condições forem atendidas, independentemente do estado da primeira condição. Se você não marcar essa opção, a regra simplesmente será ativada quando todas as condições forem atendidas.

Invert this condition (Inverter esta condição): marque se você quiser que a condição seja o contrário de sua seleção.

Add a condition (Adicionar uma condição): clique para adicionar uma condição.

Action (Ação): selecione uma ação na lista e insira as informações necessárias. Para obter informações sobre ações específicas, consulte Introdução às regras de eventos.

Destinatários

Você pode configurar seu dispositivo para notificar os destinatários sobre eventos ou enviar arquivos. A lista mostra todos os destinatários atualmente configurados no produto, juntamente com informações sobre suas configurações.

Observação

É possível criar até 20 destinatários.

Add a recipient (Adicionar um destinatário): clique para adicionar um destinatário.

Name (Nome): insira um nome para o destinatário.

Type (Tipo): selecione na lista:

  • FTP

    • Host: insira o endereço IP ou o nome de host do servidor. Se você inserir um nome de host, verifique se um servidor DNS está especificado em System > Network > IPv4 and IPv6 (Sistema > Rede > IPv4 e IPv6).

    • Port (Porta): insira o número da porta usada pelo servidor FTP. O padrão é 21.

    • Folder (Pasta): insira o caminho para o diretório em que deseja armazenar arquivos. Se esse diretório ainda não existir no servidor FTP, você receberá uma mensagem de erro ao fazer upload de arquivos.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o login.

    • Password (Senha): insira a senha para o login.

    • Use temporary file name (Usar nome de arquivo temporário): marque para carregar arquivos com nomes temporários e gerados automaticamente. Os arquivos serão renomeados para os nomes desejados quando o upload for concluído. Se o upload for cancelado/interrompido, nenhum arquivo será corrompido. No entanto, provavelmente você ainda obterá os arquivos temporários. Dessa forma, você saberá que todos os arquivos com o nome desejado estão corretos.

    • Usar FTP passivo: Em circunstâncias normais, o produto simplesmente solicita que o servidor FTP de destino abra a conexão de dados. O dispositivo inicia ativamente as conexões de controle de FTP e dados para o servidor de destino. Isso é normalmente necessário quando há um firewall entre o dispositivo e o servidor FTP de destino.

  • HTTP

    • URL: insira o endereço de rede do servidor HTTP e o script que cuidará da solicitação. Por exemplo: http://192.168.254.10/cgi-bin/notify.cgi.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o login.

    • Password (Senha): insira a senha para o login.

    • Proxy: ative e insira as informações necessárias se houver a necessidade de passar por um servidor proxy para se conectar ao servidor HTTP.

  • HTTPS

    • URL: insira o endereço de rede do servidor HTTPS e o script que cuidará da solicitação. Por exemplo: https://192.168.254.10/cgi-bin/notify.cgi.

    • Validate server certificate (Validar certificado do servidor): marque para validar o certificado que foi criado pelo servidor HTTPS.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o login.

    • Password (Senha): insira a senha para o login.

    • Proxy: ative e insira as informações necessárias se houver a necessidade de passar por um servidor proxy para se conectar ao servidor HTTPS.

  • Network storage (Armazenamento de rede)

    Você pode adicionar armazenamento de rede, como um NAS (Network Attached Storage), e utilizá-lo como destinatário para armazenar arquivos. Os arquivos são armazenados no formato Matroska (MKV).

    • Host: Insira o endereço IP ou o nome de host do armazenamento de rede.

    • Share (Compartilhamento): insira o nome do compartilhamento no host.

    • Folder (Pasta): insira o caminho para o diretório em que deseja armazenar arquivos.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o login.

    • Password (Senha): insira a senha para o login.

  • SFTP

    • Host: insira o endereço IP ou o nome de host do servidor. Se você inserir um nome de host, verifique se um servidor DNS está especificado em System > Network > IPv4 and IPv6 (Sistema > Rede > IPv4 e IPv6).

    • Port (Porta): insira o número da porta usada pelo servidor SFTP. O padrão é 22.

    • Folder (Pasta): insira o caminho para o diretório em que deseja armazenar arquivos. Se esse diretório ainda não existir no servidor SFTP, você receberá uma mensagem de erro ao fazer upload de arquivos.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o login.

    • Password (Senha): insira a senha para o login.

    • SSH host public key type (MD5) (Tipo de chave pública do host SSH [MD5]): insira a impressão digital da chave pública do host remoto (sequência de 32 dígitos hexadecimais). O cliente SFTP oferece suporte a servidores SFTP que utilizam SSH-2 com os tipos de chave de host RSA, DSA, ECDSA e ED25519. RSA é o método preferido durante a negociação, seguido por ECDSA, ED25519 e DSA. Certifique-se de inserir a chave de host MD5 certa que é usada pelo seu servidor SFTP. Embora o dispositivo Axis ofereça suporte a chaves de hash MD5 e SHA-256, recomenda-se usar a SHA-256 devido à segurança mais forte do que o MD5. Para obter mais informações sobre como configurar um servidor SFTP com um dispositivo Axis, acesse o Portal do AXIS OS.

    • SSH host public key type (SHA256) (Tipo de chave pública do host SSH [MD5]): insira a impressão digital da chave pública do host remoto (string codificada em Base64 com 43 dígitos). O cliente SFTP oferece suporte a servidores SFTP que utilizam SSH-2 com os tipos de chave de host RSA, DSA, ECDSA e ED25519. RSA é o método preferido durante a negociação, seguido por ECDSA, ED25519 e DSA. Certifique-se de inserir a chave de host MD5 certa que é usada pelo seu servidor SFTP. Embora o dispositivo Axis ofereça suporte a chaves de hash MD5 e SHA-256, recomenda-se usar a SHA-256 devido à segurança mais forte do que o MD5. Para obter mais informações sobre como configurar um servidor SFTP com um dispositivo Axis, acesse o Portal do AXIS OS.

    • Use temporary file name (Usar nome de arquivo temporário): marque para carregar arquivos com nomes temporários e gerados automaticamente. Os arquivos serão renomeados para os nomes desejados quando o upload for concluído. Se o upload for cancelado/interrompido, nenhum arquivo será corrompido. No entanto, provavelmente você ainda obterá os arquivos temporários. Dessa forma, você saberá que todos os arquivos com o nome desejado estão corretos.

  • SIP:

    • From SIP account (Da conta SIP): selecione na lista.

    • To SIP address (Para endereço SIP): Insira o endereço SIP.

  • Email

    • Send email to (Enviar email para): insira o endereço para enviar os emails. Para inserir vários emails, use vírgulas para separá-los.

    • Send email from (Enviar email de): insira o endereço de email do servidor de envio.

    • Username (Nome de usuário): insira o nome de usuário para o servidor de email. Deixe esse campo em branco se o servidor de email não precisar de autenticação.

    • Password (Senha): insira a senha para o servidor de email. Deixe esse campo em branco se o servidor de email não precisar de autenticação.

    • Email server (SMTP) (Servidor de email (SMTP)): Insira o nome do servidor SMTP. Por exemplo, smtp.gmail.com, smtp.mail.yahoo.com.

    • Port (Porta): insira o número da porta do servidor SMTP usando valores na faixa 0–65535. O valor padrão é 587.

    • Encryption (Criptografia): para usar criptografia, selecione SSL ou TLS.

    • Validate server certificate (Validar certificado do servidor): se você usar criptografia, marque para validar a identidade do dispositivo. O certificado pode ser autoassinado ou emitido por uma Autoridade de Certificação (CA).

    • POP authentication (Autenticação POP): Ative para inserir o nome do servidor POP. Por exemplo, pop.gmail.com.

    • Observação

      Alguns provedores de email possuem filtros de segurança que impedem os usuários de receber ou exibir grandes quantidades de anexos, emails agendados e itens semelhantes. Verifique a política de segurança do provedor de email para evitar que sua conta de email seja bloqueada ou que as mensagens que você está esperando não sejam recebidas.

  • TCP

    • Host: insira o endereço IP ou o nome de host do servidor. Se você inserir um nome de host, verifique se um servidor DNS está especificado em System > Network > IPv4 and IPv6 (Sistema > Rede > IPv4 e IPv6).

    • Port (Porta): insira o número da porta usada para acessar o servidor.

Test (Testar): clique para testar a configuração.

O menu de contexto contém:

View recipient (Exibir destinatário): clique para exibir todos os detalhes do destinatário.

Copy recipient (Copiar destinatário): clique para copiar um destinatário. Ao copiar, você pode fazer alterações no novo destinatário.

Delete recipient (Excluir destinatário): clique para excluir o destinatário permanentemente.

Agendamentos

Agendamentos e pulsos podem ser usados como condições em regras. A lista mostra todas os agendamentos e pulsos configurados no momento no produto, juntamente com várias informações sobre suas configurações.

Add schedule (Adicionar agendamento): clique para criar um cronograma ou pulso.

Manual trigger (Acionador manual)

O acionador manual é usado para acionar manualmente uma regra. O acionador manual pode ser usado, por exemplo, para validar ações durante a instalação e a configuração do produto.

MQTT

O MQTT (Message Queuing Telemetry Transport) é um protocolo de troca de mensagens padrão para a Internet das Coisas (IoT). Ele foi desenvolvido para integração simplificada com IoT e é usado em uma ampla variedade de setores para conectar dispositivos remotos com o mínimo de código e largura de banda de rede. O cliente MQTT no firmware do dispositivo Axis pode simplificar a integração de dados e eventos produzidos no dispositivo a sistemas que não são sistemas de gerenciamento de vídeo (VMS).

Configure o dispositivo como um cliente MQTT. A comunicação MQTT baseia-se em duas entidades, os clientes e o broker. Os clientes podem enviar e receber mensagens. O broker é responsável por rotear mensagens entre os clientes.

Saiba mais sobre MQTT no Portal do AXIS OS.

MQTT client (Cliente MQTT)

Connect (Conectar): ative ou desative o cliente MQTT.

Status: Mostra o status atual do cliente MQTT.

Broker

Host: Insira o nome de host ou endereço IP do servidor MQTT.

Protocol (Protocolo): Selecione o protocolo que será usado.

Port (Porta): Insira o número da porta.

  • 1883 é o valor padrão para MQTT sobre TCP

  • 8883 é o valor padrão para MQTT sobre SSL

  • 80 é o valor padrão para MQTT sobre WebSocket

  • 443 é o valor padrão para MQTT sobre WebSocket Secure

Username (Nome de usuário): Insira o nome de usuário que será usado pelo cliente para acessar o servidor.

Password (Senha): Insira uma senha para o nome de usuário.

Client ID (ID do cliente): Insira um ID de cliente. O identificador do cliente é enviado para o servidor quando o cliente se conecta a ele.

Clean session (Limpar sessão): Controla o comportamento na conexão e na desconexão. Quando selecionada, as informações de estado são descartadas na conexão e desconexão.

Keep alive interval (Intervalo de Keep Alive): O intervalo de Keep Alive permite que o cliente detecte quando o servidor não está mais disponível sem que seja necessário aguardar o longo tempo limite de TCP/IP.

Timeout (Tempo limite): O intervalo de tempo em segundos para permitir que uma conexão seja concluída. Valor padrão: 60

Device topic prefix (Prefixo do tópico do dispositivo): Usado nos valores padrão para o tópico na mensagem de conexão e na mensagem de LWT na guia MQTT client (Cliente MQTT) e nas condições de publicação na guia MQTT publication (Publicação MQTT).

Reconnect automatically (Reconectar automaticamente): Especifica se o cliente deve se reconectar automaticamente após uma desconexão.

Connect message (Mensagem de conexão)

Especifica se uma mensagem deve ser enviada quando uma conexão é estabelecida.

Send message (Enviar mensagem): ative para enviar mensagens.

Use default (Usar padrão): desative para inserir sua própria mensagem padrão.

Topic (Tópico): insira o tópico para a mensagem padrão.

Payload (Carga): insira o conteúdo para a mensagem padrão.

Retain (Reter): selecione para manter o estado do cliente neste Topic (Tópico)

QoS: altere a camada de QoS para o fluxo do pacote.

Last Will and Testament message (Mensagem de último desejo e testamento)

A opção Last Will Testament (LWT) permite que um cliente forneça uma prova juntamente com suas credenciais ao conectar ao broker. Se o cliente se desconectar abruptamente em algum momento mais tarde (talvez porque sua fonte de energia seja interrompida), ele pode permitir que o broker envie uma mensagem para outros clientes. Essa mensagem de LWT tem o mesmo formato que uma mensagem comum e é roteada através da mesma mecânica.

Send message (Enviar mensagem): ative para enviar mensagens.

Use default (Usar padrão): desative para inserir sua própria mensagem padrão.

Topic (Tópico): insira o tópico para a mensagem padrão.

Payload (Carga): insira o conteúdo para a mensagem padrão.

Retain (Reter): selecione para manter o estado do cliente neste Topic (Tópico)

QoS: Altere a camada de QoS para o fluxo do pacote.

MQTT publication (Publicação MQTT)

Use default topic prefix (Usar prefixo de tópico padrão): selecione para usar o prefixo de tópico padrão, o qual é definido com o uso do prefixo de tópico de dispositivo na guia MQTT client (Cliente MQTT).

Include topic name (Incluir nome do tópico): selecione para incluir o tópico que descreve a condição no tópico MQTT.

Include topic namespaces (Incluir namespaces de tópico): selecione para incluir espaços para nome de tópico ONVIF no tópico MQTT.

Include serial number (Incluir número de série): selecione para incluir o número de série do dispositivo na carga MQTT.

Add condition (Adicionar condição): clique para adicionar uma condição.

Retain (Reter): define quais mensagens MQTT são enviadas como retidas.

  • None (Nenhuma): envia todas as mensagens como não retidas.

  • Property (Propriedade): envia somente mensagens stateful como retidas.

  • All (Todas): envie mensagens stateful e stateless como retidas.

QoS: selecione o nível desejado para a publicação MQTT.

MQTT subscriptions (Assinaturas MQTT)

Add subscription (Adicionar assinatura): clique para adicionar uma nova assinatura MQTT.

Subscription filter (Filtro de assinatura): insira o tópico MQTT no qual deseja se inscrever.

Use device topic prefix (Usar prefixo de tópico do dispositivo): adicione o filtro de assinatura como prefixo ao tópico MQTT.

Subscription type (Tipo de assinatura):

  • Stateless: selecione para converter mensagens MQTT em mensagens stateless.

  • Stateful: selecione para converter mensagens MQTT em condições. A carga é usada como estado.

QoS: selecione o nível desejado para a assinatura MQTT.

SIP

SIP settings (Configurações de SIP)

O Session Initiation Protocol (SIP) é usado para as sessões de comunicação interativa entre os usuários. As sessões podem incluir elementos de áudio e vídeo.

Ativar SIP (Enable SIP): marque esta opção para possibilitar o início e o recebimento de chamadas SIP.

Allow incoming calls (Permitir recebimento de chamadas): marque esta opção para permitir o recebimento de chamadas de outros dispositivos SIP.

  • Call handling (Tratamento da chamada)
  • Call timeout (Tempo limite da chamada): defina a duração máxima de uma chamada antes de ser encerrada em caso de ausência de resposta (máx. 10 minutos).

  • Incoming call duration (Duração da chamada recebida): defina a duração máxima de uma chamada recebida (máx. 10 minutos).

  • End calls after (Encerrar chamadas após): defina a duração máxima de uma chamada (máx. 60 minutos). Selecione Infinite call duration (Duração de chamada infinita) se não quiser limitar a duração de uma chamada.

  • Ports (Portas)
  • O número da porta deverá ser entre 1024 e 65535.
  • SIP port (Porta SIP): a porta de rede usada para comunicação via SIP. O tráfego de sinalização por essa porta não é criptografado. O número de porta padrão é 5060. Insira um número de porta diferente, se necessário.

  • Porta TLS: A porta de rede usada para comunicação criptografada via SIP. O tráfego de sinalização por meio dessa porta é criptografado com o Transport Layer Security (TLS). O número de porta padrão é 5061. Insira um número de porta diferente, se necessário.

  • Porta de início de RTP: A porta de rede usada para o primeiro stream de mídia RTP em uma chamada SIP. O número da porta de início padrão é 4000. Alguns firewalls bloqueiam o tráfego de RTP em determinados números de portas.

  • NAT traversal
  • Use o NAT (Network Address Translation) traversal quando o dispositivo estiver localizado em uma rede privada (LAN) e você quiser torná-lo disponível na parte externa de rede.
  • Observação

    Para o NAT traversal funcionar, o roteador deve oferecer suporte a ele. O roteador também deverá oferecer suporte a UPnP®.

  • Cada protocolo de NAT traversal pode ser usado separadamente ou em diferentes combinações, dependendo do ambiente de rede.
  • ICE: O protocolo ICE (Interactive Connectivity Establishment) aumenta as chances de encontrar o caminho mais eficiente para uma comunicação bem-sucedida entre dispositivos. Se você também ativar o STUN e o TURN, poderá melhorar as chances do protocolo ICE.

  • STUN: O STUN (Session Traversal Utilities for NAT) é um protocolo de rede cliente-servidor que permite que o dispositivo determine se ele está localizado atrás de um NAT ou firewall e, em caso afirmativo, obtenha o endereço IP público mapeado e o número da porta alocada para conexões a hosts remotos. Insira o endereço do servidor STUN, por exemplo, um endereço IP.

  • TURN: O TURN (Traversal Using Relays around NAT) é um protocolo que permite que um dispositivo atrás de um roteador NAT ou firewall receba dados de outros hosts via TCP ou UDP. Insira o endereço do servidor TURN e as informações de login.

  • Audio (Áudio)
  • Audio codec priority (Prioridade do codec de áudio): Selecione pelo menos um codec de áudio com a qualidade de áudio desejada para as chamadas SIP. Arraste e solte para alterar a prioridade.

  • Observação

    Os codecs selecionados deve corresponder ao codec do destinatário da chamada, pois o codec do destinatário é decisivo quando uma chamada é feita.

  • Audio direction (Direção do áudio): selecione as direções de áudio permitidas.

  • Additional (Adicionais)
  • UDP-to-TCP switching (Alternância de UDP para TCP): selecione para permitir que as chamadas alternem temporariamente os protocolos de transporte de UDP (User Datagram Protocol) para TCP (Transmission Control Protocol). O motivo da comutação é evitar fragmentação, e a mudança poderá ocorrer se uma solicitação estiver dentro de 200 bytes da unidade máxima de transmissão (MTU) ou for superior a 1.300 bytes.

  • Allow via rewrite (Permitir via regravação): selecione para enviar o endereço IP local em vez de endereço IP público do roteador.

  • Allow contact rewrite (Permitir regravação de contato): selecione para enviar o endereço IP local em vez de endereço IP público do roteador.

  • Register with server every (Registrar com o servidor a cada): defina a frequência na qual você deseja que o dispositivo se registre com o servidor SIP para contas SIP existentes.

  • DTMF payload type (Tipo de carga DTMF): altera o tipo de carga padrão para DTMF.

SIP accounts (Contas SIP)

Todas as contas SIP atuais estão listadas em SIP accounts (Contas SIP). Para contas registradas, o círculo colorido permite saber o status.

  • A conta foi registrada com êxito no servidor SIP.
  • Há um problema com a conta. Possíveis motivos podem ser falha de autorização, credenciais de conta incorretas ou o servidor SIP não consegue encontrar a conta.

A conta peer to peer (default) (ponto a ponto (padrão)) é uma conta criada automaticamente. Você poderá excluí-la se criar pelo menos mais uma conta e configurá-la como padrão. A conta padrão é sempre usada quando uma chamada à VAPIX® Application Programming Interface (API) é feita sem que a conta SIP de origem seja especificada.

  • Account (Conta): clique para criar uma conta SIP.
  • Active (Ativa): selecione para poder usar a conta.

  • Make default (Tornar padrão): Selecione para tornar esta a conta padrão. Deve haver uma conta padrão, e somente uma conta padrão pode existir.

  • Name (Nome): Insira um nome descritivo. Isso pode ser, por exemplo, um nome e sobrenome, uma função ou um local. O nome não é exclusivo.

  • User ID (ID de usuário): insira o número exclusivo do ramal ou telefone atribuído ao dispositivo.

  • Peer-to-peer (Ponto a ponto): use para direcionar chamadas para outro dispositivo SIP na rede local.

  • Registrada: use para fazer chamadas para dispositivos SIP fora da rede local através de um servidor SIP.

  • Domain (Domínio): Se disponível, insira o nome de domínio público. Ele será mostrado como parte do endereço SIP nas chamadas feitas para outras contas.

  • Password (Senha): insira a senha associada à conta SIP para autenticar no servidor SIP.

  • Authentication ID (ID de autenticação): insira o ID de autenticação usado para autenticar no servidor SIP. Se ele for o mesmo que o ID de usuário, não será necessário inserir o ID de autenticação.

  • Caller ID (ID do chamador): o nome apresentado para o destinatário das chamadas do dispositivo.

  • Registrar (Registrador): insira o endereço IP do registrador.

  • Transport mode (Modo de transporte): selecione o modo de transporte de SIP para a conta: UPD, TCP ou TLS. Quando o TLS é selecionado, a opção de usar criptografia de mídia torna-se disponível.

  • Media encryption (Criptografia de mídia) (somente com o modo de transporte TLS): Selecione o tipo de criptografia de mídia (áudio e vídeo) em chamadas SIP.

  • Certificate (Certificado) (somente com o modo de transporte TLS): Selecione um certificado.

  • Verify server certificate (Verifique o certificado do servidor) (somente com o modo de transporte TLS): Marque para verificar o certificado do servidor.

  • Secondary SIP server (Servidor SIP secundário): ative se quiser que o dispositivo tente se registrar em um servidor SIP secundário se o registro no servidor SIP primário falhar.

  • Atender automaticamente: Selecione para atender automaticamente a uma chamada recebida.

  • SIP seguro: Selecione para usar o Secure Session Initiation Protocol (SIPS). O SIPS usa o modo de transporte TLS para criptografar o tráfego.

  • Proxies

    • Proxy: clique para adicionar um proxy.

    • Prioritize (Priorizar): se você adicionou dois ou mais proxies, clique para priorizá-los.

    • Server address (Endereço do servidor): insira o endereço IP do servidor proxy SIP.

    • Username (Nome de usuário): Se necessário, insira o nome de usuário do servidor proxy SIP.

    • Password (Senha): se necessário, insira a senha para o servidor proxy de SIP.

  • Video (Vídeo)

    • View area (Área de exibição): selecione a área de exibição que será usada nas chamadas com vídeo. Se você selecionar nenhum, o modo de exibição nativo será usado.

    • Resolution (Resolução): selecione a resolução que será usada nas chamadas com vídeo. A resolução afeta a largura de banda necessária.

    • Frame rate (Taxa de quadros): selecione o número de quadros por segundo para as chamadas com vídeo. A taxa de quadros afeta a largura de banda necessária.

    • H.264 profile (Perfil H.264): selecione o perfil que será usado nas chamadas com vídeo.

  • DTMF

    • Use RTP (RFC2833) (Usar RTP (RFC2833)): selecione para permitir a sinalização DTMF (Dual-Tone Multifrequency), outros sinais de tom e eventos de telefonia em pacotes RTP.

    • Usar SIP INFO (RFC2976): Selecione para incluir o método INFO no protocolo SIP. O método INFO adiciona informações opcionais da camada de aplicação, em geral relacionadas à sessão.

    • DTMF sequence (Sequência DTMF): clique para adicionar uma regra de ação acionada por tom de toque. Você deve ativar a regra de ação na guia Events (Eventos).

    • Sequence (Sequência): Insira os caracteres para acionar a regra de ação. Caracteres permitidos: 0–9, A–D, # e *.

    • Description (Descrição): insira uma descrição da ação a ser acionada.

SIP test call (Chamada de teste SIP)

SIP account (Conta SIP): selecione a conta que realizará a chamada.

SIP address (Endereço SIP): insira um endereço SIP e clique em para realizar uma chamada de teste e verificar se a conta está funcionando.

Acessórios

I/O ports (Portas de E/S)

Use a entrada digital para conectar dispositivos externos que podem alternar entre um circuito aberto ou fechado, por exemplo, sensores PIR, contatos de portas ou janelas e detectores de quebra de vidros.

Use a saída digital para conectar dispositivos externos, como relés e LEDs. Você pode ativar dispositivos conectados via interface de programação de aplicativos VAPIX® ou na interface do dispositivo.

Port (Porta)

Name (Nome): Edite o texto para renomear a porta.

Direction (Direção): indica que a porta é uma porta de entrada. indica que é uma porta de saída. Se a porta for configurável, você poderá clicar nos ícones para alternar entre entrada e saída.

Normal state (Estado normal): clique em para circuito aberto e para circuito fechado.

Current state (Estado atual): Mostra o estado atual da porta. A entrada ou saída é ativada quando o estado atual é diferente do estado normal. Uma entrada no dispositivo tem um circuito aberto quando desconectada ou quando há uma tensão acima de 1 VCC.

Observação

Durante a reinicialização, o circuito de saída é aberto. Quando a reinicialização é concluída, o circuito retorna para a posição normal. Se você alterar qualquer configuração nesta página, os circuitos de saída voltarão para suas posições normais, independentemente de quaisquer acionadores ativos.

Supervised (Supervisionada): Ative para possibilitar a detecção e o acionamento de ações se alguém violar a conexão com dispositivos de E/S digitais. Além de detectar se uma entrada está aberta ou fechada, você também pode detectar se alguém a adulterou (ou seja, cortada ou em curto). Supervisionar a conexão requer hardware adicional (resistores de fim de linha) no loop de E/S externo.

Logs

Relatórios e logs

Relatórios

  • View the device server report (Exibir o relatório do servidor de dispositivos): clique para mostrar informações sobre o status do produto em uma janela pop-up. O Log de acesso é incluído automaticamente no Relatório do servidor.

  • Download the device server report (Baixar o relatório do servidor de dispositivos): Clique para baixar o relatório do servidor. Ele cria um arquivo .zip que contém um arquivo de texto do relatório completo do servidor no formato UTF-8, bem como um instantâneo da imagem da visualização ao vivo atual. Inclua sempre o arquivo. zip do relatório do servidor ao entrar em contato com o suporte.

  • Download the crash report (Baixar o relatório de falhas inesperadas): Clique para baixar um arquivo com informações detalhadas sobre o status do servidor. O relatório de panes contém informações que fazem parte do relatório do servidor, além de informações de depuração detalhadas. Esse relatório pode conter informações sensíveis, como rastreamentos de rede. A geração do relatório poderá demorar vários minutos.

Logs

  • View the system log (Exibir o log do sistema): Clique para mostrar informações sobre eventos do sistema, como inicialização de dispositivos, avisos e mensagens críticas.

  • View the access log (Exibir o log de acesso): clique para mostrar todas as tentativas de acessar o dispositivo que falharam, por exemplo, quando uma senha de login incorreta é usada.

Trace de rede

Importante

Um arquivo de rastreamento de rede pode conter informações confidenciais, por exemplo, certificados ou senhas.

Um arquivo de trace de rede pode ajudar a solucionar problemas gravando as atividades na rede. Selecione a duração do trace em segundos ou minutos e clique em Download (Baixar).

Log do sistema remoto

O syslog é um padrão para o registro de mensagens. Ele permite a separação do software que gera mensagens, o sistema que as armazena e o software que as relata e analisa. Cada mensagem é rotulada com um código da instalação que indica o tipo de software que gerou a mensagem e recebe um nível de gravidade.

Server (Servidor): Clique para adicionar um novo servidor.

Host: Insira o nome de host ou endereço IP do servidor.

Format (Formato): Selecione o formato de mensagem do syslog que será usado.

    • RFC 3164

    • RFC 5424

    Protocol (Protocolo): Selecione o protocolo e a porta a serem usados:

    • UDP (a porta padrão é 514)

    • TCP (a porta padrão é 601)

    • TLS (a porta padrão é 6514)

    Severity (Severidade): Selecione quais mensagens serão enviadas após o acionamento.

    CA certificate set (Certificado CA definido): Consulte as configurações atuais ou adicione um certificado.

    Configuração simples

    A configuração simples destina-se a usuários avançados com experiência em configuração de dispositivos Axis. A maioria dos parâmetros podem ser definidos e editados nesta página.

    Manutenção

    Restart (Reiniciar): Reinicie o dispositivo. Isso não afeta nenhuma das configurações atuais. Os aplicativos em execução reiniciam automaticamente.

    Restore (Restaurar): Devolve a maioria das configurações para os valores padrão de fábrica. Posteriormente, você deverá reconfigurar o dispositivo e os aplicativos, reinstalar quaisquer apps que não vieram pré-instalados e recriar quaisquer eventos e predefinições de PTZ.

    Importante

    As únicas configurações que permanecem salvas após a restauração são:

    • Protocolo de inicialização (DHCP ou estático)
    • Endereço IP estático
    • Roteador padrão
    • Máscara de sub-rede
    • Configurações de 802.1X
    • Configurações de O3C

    Factory default (Padrão de fábrica): Retorna todas as configurações para os valores padrão de fábrica. Em seguida, você deverá redefinir o endereço IP para tornar o dispositivo acessível.

    Observação

    Todo firmware de dispositivo Axis é digitalmente assinado para garantir que somente firmware verificado seja instalado em seu dispositivo. Esse procedimento aprimora ainda mais o nível de segurança cibernética mínimo dos dispositivos Axis. Para obter mais informações, consulte o white paper "Firmware assinado, inicialização segura e segurança de chaves privadas" em axis.com.

    Firmware upgrade (Atualização de firmware): Atualize para uma nova versão de firmware. As versões mais recentes podem conter funcionalidades aprimoradas, correções de falhas ou ainda recursos inteiramente novos. Recomendamos sempre utilizar a versão mais recente. Para baixar a versão mais recente, vá para axis.com/support.

    • Ao atualizar, é possível escolher entre três opções:
    • Standard upgrade (Atualização padrão): Atualize para a nova versão do firmware.

    • Factory default (Padrão de fábrica): Atualize e retorne todas as configurações para os valores padrão de fábrica. Ao escolher essa opção, você não poderá reverter para a versão anterior do firmware após a atualização.

    • Autorollback (Reversão automática): Atualize e confirme a atualização dentro do período definido. Se você não confirmar, o dispositivo reverterá para a versão de firmware anterior.

    Firmware rollback (Reversão de firmware): Reverta para a versão do firmware anteriormente instalada.

    Especificações

    Visão geral do produto

    1. Conector de rede PoE
    2. LED indicador de status
    3. Conector de E/S
    4. Botão de controle
    5. LEDs brancos
    6. LEDs RGBA (vermelho, azul, verde, âmbar)
    7. Sirene
    8. Direção da luz A
    9. Direção da luz B
    10. Direção da luz C
    11. Direção da luz D

    LEDs indicadores

    LED de statusIndicação
    VerdePermanece aceso em verde por 10 segundos para operação normal após a conclusão da inicialização.
    Âmbar Aceso durante a inicialização, na restauração para os padrões de fábrica ou na restauração de configurações.

    Botões

    Botão de controle

    • O botão de controle é usado para:
    • Restaurar o produto para as configurações padrão de fábrica. Consulte Redefinição para as configurações padrão de fábrica.

    • Conexão a um serviço de conexão em nuvem com um clique (O3C) via Internet. Para conectar, mantenha o botão pressionado por aproximadamente 3 segundos até o LED de status piscar em verde.

    Conectores

    Conector de rede

    Conector Ethernet RJ45 com Power over Ethernet (PoE).

    Conector de E/S

    Entrada digital –
    Para conectar dispositivos que podem alternar entre um circuito aberto ou fechado, por exemplo, sensores PIR, contatos de portas/janelas e detectores de quebra de vidros.
    Saída digital –
    Para conectar dispositivos externos, como relés e LEDs. Os dispositivos conectados podem ser ativados pela interface de programação de aplicativos VAPIX® por meio de um evento ou via página Web do produto.

    Bloco terminal com 4 pinos

    FunçãoPinoObservaçõesEspecificações
    Terra CC10 VCC
    Saída CC2Pode ser usado para fornecer alimentação a equipamentos auxiliares.
    Observação: Esse pino pode ser usado somente como saída de energia.
    12 VCC
    Carga máxima = 50 mA
    Configurável (entrada ou saída)3–4Entrada digital – Conecte ao pino 1 para ativar ou deixe aberta (desconectada) para desativar.0 a 30 VCC máx.
    Saída digital – Conectado internamente ao pino 1 (terra CC) quando ativo, flutuante (desconectado) quando inativo. Se usada com uma carga indutiva (por exemplo, um relé), conecte um diodo em paralelo à carga para proporcionar proteção contra transientes de tensão.0 a 30 VCC máx., dreno aberto, 100 mA
    Example
    1. Terra CC
    2. Saída CC 12 V, máx. 50 mA
    3. E/S configurada como entrada
    4. E/S configurada como saída

    Nomes de padrões de luz

    Apagada
    Acesa
    Branco estável + flash de cor
    Alternada
    Pulso
    Escalonar 3 etapas
    Piscar 3x
    Piscar 4x
    Piscar 3x e esmaecer
    Piscar 4x e esmaecer
    Flash 1x
    Flash 3x
    Flash 1x branco + cor estável
    Flash 3x branco + cor estável
    Direção A + cor estável
    Direção B + cor estável
    Direção C + cor estável
    Direção D + cor estável
    Girar em branco + cor estável
    Girar cauda branca + cor estável
    Branco aleatório + cor estável
    Giro branco + cor estável
    Branco estável + cor estável

    Níveis de pressão sonora máximos

    Nome do padrão de som

    Níveis de pressão sonora (dB)

    (1)

    Alarme: Alarme com som agudo

    111

    Alarme: Alarme com som grave

    108

    Alarme: Pássaros

    112

    Alarme: Buzina de barco

    91

    Alarme: Alarme de carro rápido

    107

    Alarme: Alarme de carro lento

    110

    Alarme: Relógio clássico

    96

    Alarme: Primeiro respondedor

    98

    Alarme: Horror

    109

    Alarme: Industrial

    103

    Alarme: Bipe único

    98

    Alarme: Bipe quádruplo suave

    100

    Alarme: Bipe triplo suave 

    103

    Alarme: Agudo triplo

    112

    Notificação: Aceita

    83

    Notificação: Chamando

    92

    Notificação: Negada

    89

    Notificação: Pronto

    92

    Notificação: Entrada

    96

    Notificação: Falha

    97

    Notificação: Pressa

    88

    Notificação: Mensagem

    96

    Notificação: Avançar

    85

    Notificação: Aberta

    100

    Sirene: Alternada 

    110

    Sirene: Saltada

    112

    Sirene: Evacuação

    102

    Sirene: Decaimento do tom

    112

    Sirene: Residencial suave

    111

    1. Parede montada a uma distância de 1 metro na Axis na configuração de volume 5.

    Recomendações de limpeza

    Se o dispositivo for manchado com graxa ou se tornar muito pesado, você poderá limpá-lo com sabão ou detergente neutro, sem solvente.

    OBSERVAÇÃO

    Nunca use detergentes difíceis, por exemplo, gasolina, benzeno ou acetona.

    1. Use ar comprimido para remover qualquer poeira ou sujeira solta do dispositivo.

    2. Limpe o dispositivo com um pano macio umedecido com detergente neutro e água morna.

    3. Limpe cuidadosamente com um pano seco.

    Observação

    Evite limpar sob luz solar direta ou em temperaturas elevadas, pois isso poderá causar manchas quando a água secar.

    Solução de problemas

    Redefinição para as configurações padrão de fábrica

    Importante

    A redefinição para as configurações padrão de fábrica deve ser feita com muito cuidado. Uma redefinição para os padrões de fábrica restaura todas as configurações, inclusive o endereço IP, para os valores padrão de fábrica.

    Para redefinir o produto para as configurações padrão de fábrica:

    1. Desconecte a alimentação do produto.

    2. Mantenha o botão de controle pressionado enquanto reconecta a alimentação. Consulte Visão geral do produto.

    3. Mantenha o botão de controle pressionado por 15 a 30 segundos até que o LED indicador de status pisque em âmbar.

    4. Solte o botão de controle. O processo estará concluído quando o LED indicador de status tornar-se verde. O produto foi então redefinido para as configurações padrão de fábrica. Se não houver um servidor DHCP disponível na rede, o endereço IP padrão será 192.168.0.90.

    5. Use as ferramentas de software de instalação e gerenciamento para atribuir um endereço IP, definir a senha e acessar o dispositivo.

      As ferramentas de software de instalação e gerenciamento estão disponíveis nas páginas de suporte em axis.com/support.

    Você também pode redefinir os parâmetros para as configurações padrão de fábrica na página da Web do dispositivo. Vá para Maintenance (Manutenção) > Factory default (Padrão de fábrica) e clique em Default (Padrão).

    Opções de firmware

    A Axis oferece o gerenciamento de firmware dos produtos de acordo com a trilha ativa ou com as trilhas de suporte de longo prazo (LTS). Estar na trilha ativa significa que você obtém acesso contínuo a todos os recursos de produtos mais recentes, enquanto as trilhas de LTS fornecem uma plataforma fixa com versões periódicas voltadas principalmente para correções de erros e atualizações de segurança.

    Usar firmware da trilha ativa é recomendado se você deseja acessar os recursos mais recentes ou se você usa as ofertas de sistema ponta a ponta Axis. As trilhas de LTS são recomendados se você usa integrações de outros fabricantes, as quais podem não ser continuamente validadas com a trilha ativa mais recente. Com o LTS, os produtos podem manter a segurança cibernética sem apresentar quaisquer alterações funcionais significativas nem afetar quaisquer integrações existentes. Para obter informações mais detalhadas sobre a estratégia de firmware dos produtos Axis, acesse axis.com/support/firmware.

    Verificar a versão atual do firmware

    O firmware é o software que determina a funcionalidade dos dispositivos de rede. Durante o processo de solução de um problema, recomendamos que você comece conferindo a versão atual do firmware. A versão mais recente do firmware pode conter uma correção que soluciona seu problema específico.

    Para verificar o firmware atual:

    1. Vá para a interface do dispositivo > Status.

    2. Consulte a versão do firmware em Device info (Informações do dispositivo).

    Atualização de firmware

    Importante

    As configurações pré-configuradas e personalizadas são salvas quando você atualiza o firmware (desde que os recursos estejam disponíveis no novo firmware), embora isso não seja garantido pela Axis Communications AB.

    Importante

    Certifique-se de que o dispositivo permaneça conectado à fonte de alimentação ao longo de todo o processo de atualização.

    Observação

    Quando você atualizar o dispositivo com o firmware mais recente no rack ativo, o produto receberá a última funcionalidade disponível. Sempre leia as instruções de atualização e notas de versão disponíveis com cada nova versão antes de atualizar o firmware. Para encontrar o firmware e as notas de versão mais recentes, vá para axis.com/support/firmware.

    1. Baixe o arquivo de firmware para seu computador, o qual está disponível gratuitamente em axis.com/support/firmware.

    2. Faça login no dispositivo como um administrador.

    3. Vá para Maintenance (Manutenção) > Firmware upgrade (Atualização de firmware) e clique em Upgrade (Atualizar).

    4. Após a conclusão da atualização, o produto será reiniciado automaticamente.

    Problemas técnicos, dicas e soluções

    Se você não conseguir encontrar aqui o que está procurando, experimente a seção de solução de problemas em axis.com/support.

    Problemas ao atualizar o firmware

    Falha na atualização do firmware

    Se a atualização do firmware falhar, o dispositivo recarregará o firmware anterior. O motivo mais comum é que o arquivo de firmware incorreto foi carregado. Verifique se o nome do arquivo de firmware corresponde ao seu dispositivo e tente novamente.

    Problemas após a atualização do firmware

    Se você tiver problemas após uma atualização de firmware, reverta para a versão instalada anteriormente na página Manutenção.

    Problemas na configuração do endereço IP

    O dispositivo está localizado em uma sub-rede diferente

    Se o endereço IP destinado ao dispositivo e o endereço IP do computador usado para acessar o dispositivo estiverem localizados em sub-redes diferentes, você não poderá definir o endereço IP. Entre em contato com o administrador da rede para obter um endereço IP.

    O endereço IP está sendo usado por outro dispositivo

    Desconecte o dispositivo Axis da rede. Execute o comando ping (em uma janela de comando/DOS, digite ping e o endereço IP do dispositivo):

    • Se você receber: Reply from <endereço IP>: bytes=32; time=10..., isso significa que o endereço IP já pode estar sendo usado por outro dispositivo na rede. Obtenha um novo endereço IP junto ao administrador da rede e reinstale o dispositivo.

    • Se você receber: Request timed out, isso significa que o endereço IP está disponível para uso com o dispositivo Axis. Verifique todo o cabeamento e reinstale o dispositivo.

    Possível conflito de endereço IP com outro dispositivo na mesma sub-rede

    O endereço IP estático no dispositivo Axis é usado antes que o DHCP defina um endereço dinâmico. Isso significa que, se o mesmo endereço IP estático padrão também for usado por outro dispositivo, poderá haver problemas para acessar o dispositivo.

    O dispositivo não pode ser acessado por um navegador

    Não é possível fazer login

    Quando o HTTPS está ativado, certifique-se de que o protocolo correto (HTTP ou HTTPS) seja usado ao tentar fazer login. Talvez seja necessário digitar manualmente http ou https no campo de endereço do navegador.

    Se a senha do usuário root for perdida, o dispositivo deverá ser restaurado para as configurações padrão de fábrica. Consulte Redefinição para as configurações padrão de fábrica.

    O endereço IP foi alterado pelo DHCP

    Os endereços IP obtidos de um servidor DHCP são dinâmicos e podem mudar. Se o endereço IP tiver sido alterado use o AXIS IP Utility ou o AXIS Device Manager para localizar o dispositivo na rede. Identifique o dispositivo usando seu modelo ou número de série ou nome de DNS (se um nome tiver sido configurado).

    Se necessário, um endereço IP estático poderá ser atribuído manualmente. Para obter instruções, vá para axis.com/support.

    Erro de certificado ao usar IEEE 802.1X

    Para que a autenticação funcione corretamente, as configurações de data e hora no dispositivo Axis deverão ser sincronizadas com um servidor NTP. Vá para System > Date and time (Sistema > Data e hora).

    O dispositivo está acessível local, mas não externamente

    Para acessar o dispositivo externamente, recomendamos que você use um dos seguintes aplicativos para Windows®:

    • AXIS Companion: grátis, ideal para sistemas pequenos com necessidades básicas de vigilância.

    • AXIS Camera Station: versão de avaliação grátis por 30 dias, ideal para sistemas de pequeno a médio porte.

    Para obter instruções e baixar o aplicativo, acesse axis.com/vms.

    Problemas com o som

    O dispositivo não está tão alto quanto esperado

    Certifique-se de que o dispositivo esteja fechado corretamente e de que não haja obstruções na corneta ou no elemento do alto-falante.

    O dispositivo não emite som

    Verifique se o dispositivo está no Maintenance mode (Modo de manutenção). Se estiver no modo de manutenção, desative-o.

    Problemas com a luz

    O dispositivo não está tão forte quanto esperado

    Verifique se uma fonte de alimentação PoE classe 4 está sendo usada.

    Verifique a temperatura ambiente do dispositivo. Se o dispositivo estiver instalado em um ambiente de alta temperatura, as luzes se esmaecerão automaticamente.

    Considerações sobre desempenho

    Os seguintes fatores são importantes e devem ser considerados:

    • A utilização pesada da rede devido à infraestrutura ruim afeta a largura de banda.

    • Para uma saída de luz máxima, uma fonte de alimentação PoE classe 4 é necessária.

    • A saída de luz poderá ser reduzida se o dispositivo estiver sujo ou em temperaturas ambientes elevadas.

    • Em ambientes muito claros, como sob luz solar direta, considere o uso do acessório de proteção contra o sol para aprimorar a visibilidade.

    • A saída de som poderá ser reduzida se a sirene estiver bloqueada ou se o dispositivo não for fechado corretamente.

    • O ambiente de instalação pode afetar a saída de som. O volume de som poderá ser maior se o dispositivo estiver instalado na parede ou em um espaço fechado e menor se ele estiver instalado em um poste em um espaço aberto.

    Entre em contato com o suporte

    Entre em contato com o suporte em axis.com/support.